Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in posts
Search in pages

Treinar para crescer ou crescer para treinar?

23 de setembro de 2014
Treinar para crescer ou crescer para treinar

Quando e como investir em treinamento é uma decisão difícil para as pequenas e médias empresas. Isso porque para muitas delas as iniciativas nessa área têm sido ocasionais ou um típico “apaga incêndio”. Podemos imaginar que nessas empresas não haja uma cultura de valorização do desenvolvimento, mas isso seria generalizar ou partir para elucubrações.

As pequenas e médias empresas têm grande potencial de geração de renda e emprego, estruturas mais flexíveis e muitas vezes, mais ágeis. Seus desafios estão principalmente no acesso à tecnologia e inovação e na dificuldade em obter recursos para investimentos e crescimento.

Esse desafio leva a outro: como ter pessoas capacitadas e preparadas para atuarem em um mercado tão competitivo? Como prepará-las para ganharem o jogo em mercados globais, em que as grandes acenam com produtos e serviços mais baratos e modernos?

Pessoas fazem a diferença. Desenvolvê-las é o caminho para o crescimento e o importante é fazer que, mesmo com pequenas ações, o aprendizado seja contínuo, venha para todos e faça parte do DNA da empresa. Quando há essa preocupação e comprometimento, todos ganham – as pessoas se motivam, a inovação se incorpora à empresa em movimento constante, os canais de entrada de informação e conhecimento se multiplicam e as práticas se renovam, ganham qualidade e arrojo.

Para as pequenas e médias empresas que não recuam e querem assumir o desafio de investir no crescimento de sua gente, aqui estão 8 sugestões:

  1. Conheça muito bem as pessoas, os produtos, os concorrentes, os pontos fortes e fracos da empresa.
  2. Investigue, busque informações sobre o que está acontecendo no mercado.
  3. Identifique as pessoas estratégicas da empresa.Essas pessoas nem sempre são apenas os líderes, mas aquelas que estão em posição crítica para a empresa. Em uma empresa de serviços, em que o relacionamento é fundamental, a telefonista é estratégica.
  4. Tenha um plano de desenvolvimento para essas pessoas e para as que são potenciais.
  5. Delegue a essas pessoas responsabilidade pelo desenvolvimento do grupo.
  6. Tenha ações de treinamento contínuo. Se não houver dinheiro para um maior investimento na área, busque alternativas. Treine pequenos grupos, forme multiplicadores, desenvolva canais de informação que tragam conhecimento.
  7. Crie um espaço aberto ao crescimento. Valorize as manifestações voluntárias de compartilhamento da informação. Não desmotive a comunicação informal.
  8. Trabalhe com equipes multidisciplinares, em que a troca seja uma característica do grupo.

Autor: Redator CR BASSO - Categoria: Blog

Entre em contato, tire suas dúvidas ou solicite uma proposta

Preencha o formulário abaixo que nossa equipe comercial fará contato com você.

Reconhecimentos Públicos
Algumas das empresas que confiam na excelência
da CR BASSO para treinar seus colaborades